Ganhe Bitcoin

sábado, 25 de janeiro de 2014

Facebook zomba de pesquisadores que previram morte da rede social

Há poucos dias pesquisadores da Universidade de Princeton revelaram um estudo que comprovaria: o Facebook tem data para morrer; de acordo com eles, a maior rede social do mundo perderia 80% de seus usuários entre 2015 e 2017. Tal afirmação deixou muita gente curiosa, principalmente no Facebook, que resolveu mergulhar no método de estudo dos pesquisadores e responder à "revelação" com uma piada.
Três cientistas de dados do Facebook divulgaram ontem à noite os resultados de estudos feitos de forma semelhante à do pessoal de Princeton e "descobriram" que a universidade também está com seus dias contados.
Usando princípios de que "correlação é igual a casualidade", Mike Develin, Lada Adamic eSean Taylor chegaram à conclusão de que Princeton deve desaparecer em breve. Eles analisaram quantidade de "curtidas" que a instituição tem no Facebook e de publicações acadêmicas feitas através do Google Scholar, além de ligar o Google Trends ao índice de matrículas.
Os resultados sugerem que "Princeton terá apenas metade de suas matrículas atuais em 2018, e em 2021 não terá matrícula nenhuma". Eles aplicaram os mesmos métodos a uma pesquisa por ar e perceberam que, a considerar os resultados, até 2060 ele também não existirá mais. Então deram o recado:
"Nós não acreditamos realmente que Princeton ou o suprimento de ar do mundo irão a lugar nenhum em breve. Nós amamos Princeton (e o ar). Como cientistas de dados, quisemos dar um lembrete divertido de que nem todas as pesquisas são iguais - e alguns métodos de análise levam a conclusões bem loucas."